Domingo, 24 de Julho de 2011

Quero acreditar

Minha querida Mãe,


 

 

     Mãe que me guardaste no teu corpo que me desejou. Como me sentia sereno dentro de ti ouvindo o teu riso, as tuas palavras como murmúrios de água cristalina.

     Nasci e me envolveste com um amor carinhoso e autêntico. Sempre achaste que eu era o mais bonito, o melhor mas não o dizias porque tinhas medo que algo me acontecesse.

     Mãe, como me lembro dos teus afagos,  beijos e as carícias no meu cabelo. As tuas palmadas leves, a tua disciplina e também as zangas porque eu não comia. Tudo era ternura, preocupação para eu crescer bem e ser um Homem com letra grande.

     Os teus beijos mãe ficarão para sempre. Com esses beijos acumulei dentro de mim muita ternura para dar. Com eles vivi da melhor maneira e sei que os retribui, um por um.  

     Parti sem retorno mas esse amor que tivemos ficou acumulado no teu coração com alegria, porque me tiveste, porque me abraçaste, porque me cuidaste. Vai com certeza compensar os momentos maus que irás ter na vida, para poderes batalhar neste mundo que não e fácil de viver sem mim.

     Não sabia que partia mas a vida é assim... Alguns dos filhos têm que partir mais cedo, outros têm que continuar mais tempo. Os objectivos são imensos: descobrir a cura para doenças que ainda são incuráveis, abrir as consciências dos homens que governam, que têm poder... O mundo mãe é uma grande interrogação e de geração em geração tudo se transforma. Sei que não te posso consolar com os meus argumentos mas é o que te posso oferecer minha querida.Perdemos a nossa companhia física mas a memória está contigo mãe. Serei sempre o teu filho bem amado.

     Como eu gostaria de ter continuado contigo para lutar por um mundo melhor, pelos direitos iguais, pela amizade e tudo o mais que me ensinaste mas tu, mãe, não desistas, persiste com o que de bom tens em ti. Continua a dar a tua ternura que tão docemente cultivaste em mim. Nada se perdeu porque continuo feliz por teres sido a minha mãe para além do tempo e do que se vislumbra.

     Obrigada por tudo que me deste, pelos sentimentos que abrigas no teu coração. Mantém-te firme, generosa, humana pois só assim me posso rever em ti.

     Até sempre...teu filho,

 

 

N.G.

 

:
publicado por criar e ousar às 17:24
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.participar

. participe neste blog

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. PARA ALÉM DA BRUMA

. OLHO O ESPELHO

. O SONHO

. A Fé

. O Livro

. Quero acreditar

. Este é o meu tempo

. Coragem

. Ultrapassagem

. Introdução ao tema

.pesquisar

E-mail

.favoritos

. E o que Fazer?

. Partilhar

. Aos nossos Filhos

. Valorizando a Vida

. Mensagem

. Os Cristos no Mundo

. Ambição

. Emigrantes

. Afectividade

. A Ausência

.10.06.07

blogs SAPO